Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página
AVIAÇÃO CIVIL

Ministro da Infraestrutura anuncia ação emergencial na aviação regional do AM

  • Publicado: Quarta, 04 de Dezembro de 2019, 13h18
  • Última atualização em Quarta, 04 de Dezembro de 2019, 19h45

Governo Federal está investindo mais de R$ 193 milhões, até 2022, em 16 aeroportos no Estado

O ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, anunciou na noite desta terça-feira (3), ao lado do senador Eduardo Braga (MDB/AM), plano emergencial para a aviação regional do Amazonas, que teve, neste segundo semestre, diminuição da oferta de voos e aumento das tarifas aéreas. Segundo o ministro, além dos investimentos de mais de R$ 193 milhões do ministério, até 2022, em 16 aeroportos do Amazonas, a Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) está inspecionando duas aeronaves ATR-42, da empresa Passaredo-MAP, que devem voltar a operar imediatamente na região.

As aeronaves ATR-42, com capacidade para até 50 passageiros, passaram por manutenção. Uma aeronave de maior porte, o ATR-72, que transporta 72 passageiros, também vai reforçar a operação no interior do Amazonas. Para isso, os aeroportos de Eirunepé e São Gabriel da Cachoeira estão recebendo investimentos da Secretaria Nacional de Aviação Civil (SAC). Com as melhorias, os dois aeroportos devem estar aptos, no menor prazo possível, a receber os ATR-72. “Vamos atuar praticamente em todos os aeroportos da região. No início do ano que vem já começam as obras no Aeroporto de Coari, fundamental para região, e com isso vamos criar a infraestrutura necessária para ter mais concorrência, trazendo aeronaves de outras empresas”, afirmou o ministro Freitas.

O senador Braga destacou o trabalho do Ministério da Infraestrutura no Estado, citando o avanço das obras da BR-319, e também os investimentos na aviação regional. “Esperamos que, assim como estamos vencendo a questão da BR-319, possamos vencer a questão da aviação regional, dos aeroportos e de uma grande vergonha nacional que é o custo das passagens aéreas no interior do Amazonas. Não é fácil, se fosse fácil já estaria resolvido, mas a vontade política do ministro de resolver nos anima a enfrentar os desafios”, disse o senador.

 

Assessoria Especial de Comunicação

Ministério da Infraestrutura

Notícias Relacionadas


Fim do conteúdo da página